Nós Indicamos


A arte de fotografar alimentos


Quando se vê as lindas imagens de comidas em revistas, cardápios e anúncios em geral, não se têm ideia do trabalho que está por trás dessas fotos.

Fotografar comida com intuito publicitário pode ser considerado uma arte, exige muita percepção do fotógrafo, agilidade (já que estão lidando com um produto perecível) e uma aplicação artística da luz, por ser necessário deixar tudo muito suculento, seduzindo física e psicologicamente quem verá a imagem.

Para produzir esse tipo de foto muitos truques são utilizados, pois é muito difícil fotografá-los sem pequenas modificações para que fiquem mais apetitosos. “Muitos deles nem são comestíveis, em geral são mockups, ou preparados de forma nada convencional para que se consiga chegar ao resultado que desejamos.”, conta o fotógrafo Pablo Sobral, do Studio Roberto Lima, que já fez muitas produções de alimentos.

Já que é necessário ser ágil nesse tipo de produção uma grande equipe é utilizada: produtores de alimentos, produção de cena, cenários assistentes e muitos outros profissionais da área. Todos focados em obter um bom resultado e em agilizar o processo.

A luz é outro fator que deve ser levado em consideração. Com o passar do tempo e do contato com uma luz muito forte, os alimentos tendem a se danificar com maior rapidez. É o que faz com que percam sua cor vibrante e com isso todas as sensações que se quer passar na imagem.

Então é normalmente optado pela utilização das chamadas “Luzes Frias”, que não esquentam tanto quanto outras, e que ajudam assim a manter a temperatura normal do alimento. Mas isso não é uma regra, tudo depende do local, cena e equipamento que está sendo utilizado, para aí sim, o fotógrafo determinar o tipo de luz.

“Existe certa tensão devido à rapidez necessária. Depois de pronto o prato deve ser fotografado ou filmado muito rapidamente, porque mesmo o calor do prato e ou as luzes já começam a degradá-los. O alimento perde a sua cor original muito rapidamente.”, alerta Pablo.

Sendo assim toda a composição do cenário é preparada antes, e somente depois é que o alimento passa a ser produzido para as imagens. “São produzidos no mínimo dois pratos de cada um dos produtos que irá ser fotografado, isso para que a gente tenha uma segunda opção caso a peça que está sendo fotografada pereça”, explica o fotógrafo.

Para conhecer mais trabalhos do Studio Roberto Lima, acesse: www.studiorobertolima.com.br

______________________
Fonte: es.ti.lo press - site www.estilopress.com.br
Foto: Studio Roberto Lima
A arte de fotografar alimentos A arte de fotografar alimentos Reviewed by Empresas S/A on 11:41 Rating: 5

Um comentário:

  1. Bom dia!

    Sou fotografo de alimentos e achei a matéria excelente! Retratou bem a nossa realidade!

    Quero convidar todos a conhecerem um pouco mais sobre esse universo no meu site, http://www.guiteixeira.com

    Abraço!

    ResponderExcluir