Nós Indicamos


Os pecados dos especialistas



Como chegar ao primeiro milhão, como ter sucesso, como conseguir o que deseja. Basta uma pesquisa na internet ou visita ás livrarias e somos bombardeados por receitas e fórmulas sobre como chegar ao sucesso nas mais diversas áreas. Segundo Zugman, essa aparente facilidade possui dois lados. A vantagem, hoje em dia, é que há muita informação, não importa a área que você deseja estudar. Mas é preciso tomar cuidado, junto com esse volume, também há falsos profetas e, até pessoas bem intencionadas que oferecem uma “sabedoria” que pode prejudicar mais que ajudar. Diz o autor.

Para Zugman, muitos dos maus conselhos oferecem ideias genéricas demais, e falham em dar uma indicação de causa e efeito.  O que acontece é que os conselhos que vemos por aí são abstratos demais, procuram se adaptar a qualquer situação, ou ainda falham em dizer o que, exatamente, devemos esperar com determinadas ações. Primeiro, é comum às pessoas se desiludirem. Se você acha que basta cinco passos para o sucesso, o que acontece quando você se esforçar nos tais cinco passos e o sucesso não chegar? O que acontece quando o primeiro milhão, a promoção ou qualquer outra coisa, demorar mais que os livros de autoajuda prometem? Segundo Zugman, é preciso lembrar que no mundo real as coisas nem sempre são simples, existem fatores incontroláveis, incidentes, sorte e azar. Mesmo estando no caminho correto, uma pessoa pode demorar mais que outra para dar certo e, consequentemente, pode se sentir frustrada e desistir antes da hora.

Seguem, então, as dicas do autor para evitar os erros mais comuns ao receber tais conselhos:

1)    Tome cuidado com conselhos que parecem “Fáceis demais”: Se fosse fácil acumular um milhão de reais, virar presidente da empresa onde trabalha ou transformar seu pequeno negócio em uma grande e reconhecida marca, mais pessoas o fariam. Pergunte-se: No mundo real, quantas pessoas realmente chegaram ao objetivo seguindo tais conselhos?

2)    Esqueça os “métodos sem erros”: É comum vermos métodos à prova de falhas anunciados por aí. Na vida real, as coisas dão errado. Empresas quebram e perdem clientes, investidores fazem escolhas erradas, profissionais são preteridos em suas carreiras. Segundo Fábio Zugman, o mito de que existem coisas “sem erro” é um dos mais danosos: Na vida real, as pessoas que alcançam o sucesso, onde quer que seja, são justamente aquelas que aprenderam que erros acontecem. Por isso se preparam para quando as coisas saírem erradas e procuram aprender com essas situações. Zugman diz que de nada adianta ficar se culpando. O negócio é aprender e seguir em frente.

3)    Desconfie: Se alguém tivesse uma formula mágica, porque dividiria ela com outros? Geralmente, essas fórmulas são usadas como propaganda para outros produtos, como palestras, cursos e consultorias. Procure pensar na real motivação das pessoas que oferecem conselhos. Os melhores conselhos costumam vir de estudiosos que realmente amam o que fazem, e os piores daqueles que estão tentando ganhar um dinheiro rápido com um assunto da moda.

4)    Procure diferenciar o genérico de seu caso específico: Recentemente, recebo muitas questões de profissionais perguntando se imóveis são bons investimentos. A verdade é que alguns imóveis são bons, outros não, e isso também depende de quem faz o investimento, onde ele está e o que espera. Apesar de especialistas como eu oferecerem opiniões genéricas, você sempre deve se perguntar se o que está lendo ou escutando se aplica à sua situação específica. O ideal é sempre ter em mente que, por melhor ou pior que um conselho ou perspectiva lhe pareça, cada experiência é única e, você deve tentar identificar não só o que tem em comum, mas também o que tem de diferente com pessoas que passam por situações diferentes da sua.

5)    Cuidado com o pensamento circular: Zugman lembra que boa parte dos conselhos simplistas sobre como chegar ao sucesso na carreira, mercado, investimentos e assim por diante possuem uma falha fundamental: Se realmente funcionassem, por que outras pessoas não fizeram antes? Segundo o autor, se existisse uma fórmula para o sucesso, todo mundo a aplicaria, tornando a fórmula inútil. Essa é uma falha muito comum, mas difícil de enxergar. Se realmente existisse um método infalível para investimentos, de subir na carreira, ou qualquer outra coisa, todo mundo  seguiria. Se todos seguissem o mesmo método, não seria mais possível ter resultados superiores que as outras pessoas, que é justamente o que tais métodos costumam prometer. Finaliza Fábio Zugman.

A partir desses pontos, Zugman lembra que isso não significa que você deve abandonar as tentativas de melhoria. Pelo contrário. Essa conversa toda é um lembrete de que não existem soluções fáceis. É possível melhorar, crescer e chegar onde se quer, mas é preciso lembrar que toda caminhada tem seus tropeços e problemas.

______________________
Autor: Fábio Zugman é paulistano e tem 32 anos. É professor universitário, doutorando em Administração pela FEA-USP e Mestre em Administração pela UFPR. É autor dos livros Empreendedores esquecidos (Elsevier, 2011); Administração para profissionais liberais (Elsevier, 2005); Governo eletrônico: saiba tudo sobre essa revolução (Livro pronto, 2006); O mito da criatividade (Elsevier, 2008); e coautor de Dicionário de termos de estratégia empresarial (Atlas, 2009); Criatividade sem segredos (Atlas, 2010).
Fonte: Iara Filardi Assessoria de Imprensa - www.iarafilardi.com
Os pecados dos especialistas Os pecados dos especialistas Reviewed by Empresas S/A on 06:00 Rating: 5

Nenhum comentário: