Nós Indicamos


A escolha pela profissão: paixão ou influência?


São constantes os questionamentos dos jovens quanto à escolha por uma carreira que os traga felicidade. Diariamente artigos são publicados, pesquisas realizadas e informações lançadas nos mais diferentes veículos de comunicação. Porém, o fato é que, quanto antes o jovem definir por sua carreira, mais felicidade e realizações ele promoverá ao longo de sua vida!

Em meio a tantas mudanças, características típicas da juventude, são muitas as informações e considerações na hora de escolher por uma carreira. Quase sempre a definição é influenciada pelos pais e na maioria das vezes sustentada pelo profissional com medo de reconhecer que a decisão não foi acertada e recomeçar. Dilemas, desgastes, frustrações e outros sentimentos vêm à tona diante deste cenário.

Escolher a profissão considerando a carreira dos pais ou outro membro da família pode ser um grande sinal de admiração. A facilidade e segurança em seguir por esse caminho e aproveitar as oportunidades de um “padrinho” nesta jornada, também deve ser considerada. Entretanto, pode ser uma grande armadilha. A questão é que nem sempre a admiração ou um caminho facilitado será sustentável no médio e longo prazo. Eu diria que o grande segredo permeia a tão famosa frase: O que importa não é ter, mas ser!

Assim como milhares de informações são lançadas na mídia, diariamente ouvimos sobre líderes que, um dia é referência e ocupam cargos importantes em uma grande organização e no outro são desmascarados por atitudes e comportamentos duvidosos. Portanto, não adianta ter um bom cargo, uma carreira que será sustentada pela admiração ou apoio dos pais se, de fato, o jovem não se identificar com a profissão.

Estamos falando aqui de moral e ética. Essa identificação é que vai sustentar seu propósito de vida! Que vai fazer com que abrace causas relacionadas à sua profissão, que vai desbravar caminhos antes desconhecidos. Além de criar demanda por uma análise sutil da situação real, a fim de estancar problemas corriqueiros e poder atuar em uma brilhante ideia que impactará a vida das pessoas e do consumidor final. Seja lá por onde andar, vai emanar a paixão pela profissão, que será sustentada por suas atitudes.

É fácil identificar uma pessoa que não se identifica com sua profissão. Entre os sinais clássicos estão: atitudes marcadas pela obrigação em fazer a tarefa, atenção desviada a outros assuntos, dificuldade de concentração e foco, estresse e reclamações constantes, dificuldade em conseguir adeptos para suas ideias ou simplesmente expor suas ideias ou projetos, entre outros.

Em contrapartida, é igualmente fácil identificar quem escolheu a profissão acertada. Entre tantos sinais, percebe-se claramente a paixão em todas as suas atitudes, a paciência e persistência em seguir com seu propósito e projeto. A busca incessante por dados e informações que sustentem suas ações, teorias, sugestões... A facilidade em mobilizar outros para ações em conjunto, a gana por levantar todos os dias e fazer valer seus valores e missão de vida, sem desviar-se do caminho, ainda que diante de grandes desafios.

Abaixo algumas dicas para a escolha da profissão certa:

· Promova auto-observação a fim de identificar o que se gosta de fazer e o que se vê fazendo ao longo da vida.

· Faça uma lista das profissões a qual gostaria de pesquisar mais a fundo.

· Levante informações sobre cada uma dessas profissões, inclua conversa com profissionais na área, participação em palestras e workshops.

· Experimente estágios ou trabalhos voluntários a fim de “sentir” a profissão e considerar todas as percepções enquanto está atuando. Ouça seu coração e sua mente!

· Busque fazer orientação vocacional a fim de promover auto percepção e maturidade sobre si, a realidade exterior e familiar, objetivando escolhas mais efetivas.

· Inscreva-se em programas de desenvolvimento de jovens, promovendo reflexões, trocando ideias com outros jovens que estão na mesma situação, participado de atividades e expandindo a consciência sobre si mesmo e suas principais características/habilidades.

· Crie e acione network/rede de relacionamento com intuito de trocar informações, levantar dicas, indicações, tudo que estiver relacionado ao seu objetivo.

· Elabore um plano de ação, definindo ações que garantam o atingimento de sua meta. Respondendo as perguntas: o que você quer? Que recursos você têm e/ou precisa? Possíveis obstáculos? Como vai saber que atingiu sua meta?

· Uma vez definido, busque formação, especialização, viagens, estágios em empresas de referência, pratique idiomas, leia, pesquise e verá que muitas dessas ações virão naturalmente e isso tudo vai confirmar sua escolha e seu propósito de vida.

Boa sorte! Tenha as rédeas de sua carreira e faça você mesmo a sua escolha, a sua história!

______________________
Autora: Elisabete Oliveira é psicóloga e consultora da M&S, consultoria especializada em desenvolvimento humano. M&S - www.msdh.com.br
Fonte: InformaMídia Comunicação - www.informamidia.com.br 
A escolha pela profissão: paixão ou influência? A escolha pela profissão: paixão ou influência? Reviewed by Empresas S/A on 11:00 Rating: 5

Nenhum comentário: